HISTÓRIA

LIVEN (Latinoamerican IntensiVE care Network) é una rede de investigadores em medicina intensiva da América Latina que foi constituída em 7 de maio de 2015 em Santiago do Chile em um Simpósio auspiciado pela Pontificia Universidad Católica de Chile.

Os fundadores de LIVEN foram Gastón Murias, Elisa Estenssoro, Arnaldo Dubin, Fernando Ríos, Nicolás Nin, Francisco Javier Hurtado, Arturo Briva, Gilberto Friedman, Felipe Dal Pizzol, Flávia Machado, Luciano Azevedo, Alexandre Cavalcanti, Gustavo Ospina-Tascón, Glenn Hernández, Guillermo Bugedo, Alejandro Bruhn, Carlos Romero, Rodrigo Cornejo, Cecilia Luengo, Jerónimo Graf, Dagoberto Soto, Pablo Tapia, Daniel Hurtado, Julia Guerrero, Marcelo Andía, Leyla Alegría, Ricardo Castro, Pablo Cruces, Manuel Jibaja, y Jan Bakker. Estes investigadores trabalham em destacadas universidades ou centros hospitalares afiliados na Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Equador e Uruguai.

Desde sua fundação, LIVEN foi criada como uma organização baseada em pessoas e não em hospitais, universidades ou sociedades científicas, destacando seu caráter plural e independente.

As atividades de LIVEN foram financiadas com o apoio de seus própios membros e o importante suporte da Pontificia Universidad Católica de Chile e da Universidad Internacional de Ecuador.

Dentro de seu trabalho em tres anos, LIVEN organizou e executou os estudos LIVEN 1 e 2 que foram publicados recentemente (The practice of intensive care in Latin America: a survey of academic intensivists. Castro R, et al; Latin-American Intensive Care Network – LIVEN. Crit Care. 2018 Feb 21;22(1):39. doi: 10.1186/s13054-018-1956-6; Organizational Issues, Structure, and Processes of Care in 257 ICUs in Latin America: A Study From the Latin America Intensive Care Network. Estenssoro E et al; Latin-American Intensive Care Network (LIVEN). Crit Care Med. 2017 Aug;45(8):1325-1336. Doi 10.1097/CCM.0000000000002413). Atualmente se encontra em desenvolvimento o estudo LIVEN-3 cujos resultados se conhecerão no último trimestre deste ano. Ao mesmo tempo publicou um importante editorial sobre a investigação em medicina intensiva na América Latina (Research in Latin America: opportunities and challenges. Estenssoro E, et al. Intensive Care Med. 2016 Jun;42(6):1045-7. doi: 10.1007/s00134-016-4342-3)

Em um encontro recente em Santiago, o comitê executivo LIVEN planejou a agenda de investigação de 2018 que inclui estudos em qualidade e segurança, além de outros da área humanística. Adicionalmente, LIVEN participou ativamente do estudo ANDROMEDA-SHOCK já finalizado e que será apresentado na sessão HOT TOPICS do próximo Congresso Europeu de Medicina Intensiva em Paris, Outubro 2018.

Com o lançamento desta WEB e uma reunião de planejamento estratégico realizada no Simpósio de Quito, se lançará a segunda fase de LIVEN onde pretendemos dar um forte impulso de crescimento orgânico e de desenvolvimento nas áreas de investigação e educação.

Como parte de seu trabalho docente, LIVEN organizou três simpósios de alto nível em Santiago (2015 e 2018) e Quito (2018).